Pular para o conteúdo principal

PRINCIPAIS TEORIAS DE WALLON


Este estudo teve como objetivo resgatar algumas das principais idéias apresentadas por Henri Wallon em sua teoria contextual dialética sobre o desenvolvimento humano.
Seu estudo é de grande valor, principalmente, na área da Educação. O texto foi organizado, pelas alunas Angélica e Edilânia, fazendo uma breve apresentação do autor.
Sua teoria pedagógica, que diz que o desenvolvimento intelectual envolve muito mais do que um simples cérebro, abalou as convicções numa época em que memória e erudição eram o máximo em termos de construção do conhecimento.
Wallon foi o primeiro a levar não só o corpo da criança mas também suas emoções para dentro da sala de aula. Fundamentou suas idéias em quatro elementos básicos que se comunicam o tempo todo: a afetividade, o movimento, a inteligência e a formação do eu como pessoa.
Podemos identificar quatro temas em sua teoria:
1. A questão da motricidade: Entende que a motricidade é a primeira forma de manifestação do ser humano, que suas primeiras manifestações são afetivas.
2. A questão da emoção: A emoção é orgânica e social. É orgânica porque tem controle sub-cortical e tem repercussões tônicas. A emoção faz parte da vida orgânica e cognitiva. É através dela que o indivíduo se socializa.
3. A questão da inteligência: A inteligência se desenvolve através de "saltos". Para que estes "saltos" ocorram é necessário o amadurecimento neurológico e também a influência da cultura. Descreve dois momentos principais: -a inteligência sensório-motora e -a inteligência representativa. Para que ocorra, então, o "salto" da inteligência sensório-motora para a representativa são necessários os elementos neurológicos e também a influência da cultura. A inteligência representativa iniciaria, desta forma, em uma fase pré-categorial, onde o pensamento é sincrético, permitindo a "circulação" entre eles.
4. A formação do "eu": A construção do eu depende essencialmente do outro. Seja para ser referência, seja para ser negado. Principalmente a partir do instante em que a criança começa a viver a chamada crise de oposição, em que a negação do outro funciona como uma espécie de instrumento de descoberta de si própria. Isso se dá aos 3 anos de idade, a hora de saber que “eu” sou. “Manipulação (agredir ou se jogar no chão para alcançar o objetivo), sedução (fazer chantagem emocional com pais e professores) e imitação do outro são características comuns nessa fase”, diz a professora Angela Bretas, da Escola de Educação Física da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. “Até mesmo a dor, o ódio e o sofrimento são elementos estimuladores da construção do eu”, emenda Heloysa Dantas. Isso justifica o espírito crítico da teoria walloniana aos modelos convencionais de educação.
Para Wallon, o mérito da Educação é desenvolver o máximo as potencialidades de cada indivíduo. É nesse mesmo indivíduo que devem ser buscadas as possibilidades de superação, compensação e equilíbrio funcionais.




Equipe:
Angélica Silva
Maria Edilânia

Comentários

  1. Uma escola onde os alunos mandassem seria uma escola triste. A luz, a moralidade e a arte serão sempre representadas na humanidade por um conjunto de mestres, uma minoria que guarda a tradição do verdadeiro, do bem e do belo.
    Ernest Renan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mestres e seus discípulos, duas faces da mesma moeda. O aprendizado sempre se dá na relação. Como dizia Paulo Freire, educamos uns aos outros em interação. Penso que Wallon também valoriza isto. Obrigado por seu comentário.

      Excluir
  2. Excelente autor. Porém pesquisas confirmam,que a raça humana, sobre vive até hoje, devido a interação que existe entre as pessoas.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Principais Conceitos de Vygotsky sobre aprendizagem

Lev Semenovich Vygotsky nasceu em 1896 na cidade de Orsha, na Rússia, e morreu em Moscou em 1934, com apenas 38 anos. Formou-se em Direito, História e Filosofia nas Universidades de Moscou e A. L. Shanyavskii, respectivamente.
1.Principais conceitos de aprendizagem 1.1.Linguagem e pensamento
A partir de estudo realizado com primatas Vigotsky percebeu que estes conseguem atingir um nível em que podem resolver problemas no seu entorno mediante o uso de instrumentos. Nesse caso existindo uma inteligência prática em ação. A essa etapa o teórico denominou de “Linguagem pré-intelectual”, ao passo que percebeu que os primatas também utilizam algumas expressões faciais, gritos e urros como forma de comunicação, a isto o teórico denominou “Pensamento pré-verbal”. Analisando as crianças, Vigotsky constatou que elas passam por similar processo, por volta de dois anos de idade essas duas vertentes se unem originando a linguagem intelectual e o pensamento verbal. Nesse momento o vocabulário da crianç…

O CONHECIMENTO EM PAULO FREIRE

Paulo Freire em sua longa caminhada em busca da educação problematizadora e libertadora se empenha nos seus trabalhos em expressar o seu sentimento de transformação da realidade opressora em realidade igualitária, sua luta é a favor dos menos favorecidos, os marginalizados da sociedade. A educação tradicional consente que os excluídos/marginalizados da sociedade permaneçam no estado de consciência ingênua e alienação. Freire busca como ideal a conscientização para o conhecimento da realidade e das relações de poder existente na sociedade. Para este pedagogo, o conhecimento é algo a ser construídos na coletividade, pelo qual o movimento da ação–reflexão é tido como fundamental. Sua pedagogia se caracteriza por ser dialógica e dialética, defendendo uma Pedagogia que liberte os marginalizados de sua condição de explorado e alienado, para que estes possam se comunicar, agir e pensar. Freire expõe que está disseminada na sociedade a questão do perigo da conscientização crítica que conduz a…